Memórias Favoritas da Infância

Minhas Memórias Favoritas da Infância

Hoje estou nostálgica, me peguei lembrando de muitos momentos vividos na minha infância e me bateu aquela saudade. Como dizem, bons tempos aqueles. A vida era simples, os dias eram longos, dava pra fazer tanta coisa… O natal custava a chegar e quando chegava era tão empolgante!

Minhas memórias favoritas da infância são aquelas com minha família e amigos, momentos divertidos, descobertas incríveis, coisas novas aprendidas na escola e na vida.

Photo by Rohit Tandon on Unsplash

Morávamos com minha avó materna (menina criada com vó sim! rs), somos 4 irmãos com idades aproximadas, ou seja, praticamente uma creche em casa. Casa de vó com quintal grande, jardim com roseira e outras flores, pé de manga, de goiaba, de limão e de mamão, cachorro e papagaio. Tínhamos muito espaço.

Photo by Aaron Burden on Unsplash

Ah como era bom brincar na terra, catar tatu-bolinha e trevo de 4 folhas. Todo dia de manhã aguar as plantas da vovó, e aproveitar o barro que virava comidinha nas panelinhas de brinquedo. Juntava aquelas pedrinhas bonitas que pra mim eram cristais encantados, cada uma de uma cor e assim eu tinha uma coleção.

No verão tomar banho de mangueira, encher a varanda de água e sabão e ficar escorregando de um lado pro outro, esse era o nosso clube aquático. Vovó gostava, a varanda lavada e a criançada ocupada.

Essa varanda tem história, ora era a casa de todas a bonecas, ora a escolinha dos ursos de pelúcia, ora nosso palco de teatros e shows.

Photo by Aaron Burden on Unsplash

Brincar na rua era um capítulo a parte, depois da escola, várias crianças e a tarde inteira pela frente. Futebol, queimada, peteca, pega-pega, pique-esconde, rouba-bandeira, amarelinha, bolinha de gude, soltar pipa, e o que mais a imaginação mandasse. Cada dia uma brincadeira diferente, muita energia pra gastar e a nossa rua tão tranquila, com seus ipês fazendo sombra, e a bola sempre caia na casa da dona Maria.

Mamãe dava as ordens:  sol foi embora e começou a escurecer, ja pra dentro de casa! Por isso o amor pelo horário de verão, mais tempo pra brincar. Banho tomado, jantar e fazer dever de casa. Depois ir ver tv, todo mundo no sofá, jornal era chato, vamos esperar a novela, mas as brincadeiras continuam no tapete da sala, coisa boa de ter muitos irmãos.

Hora de dormir, leite com biscoito ou mingau de aveia com banana se estivesse frio, vovó conta histórias pra gente, e eu sonho com as aventuras de amanhã. Não preciso de despertador, tem um bem-te-vi que sempre vem na janela pela manhã cantarolar, ah que saudade desse bem-te-vi.

Minha infância foi muito singela, tudo era muito simples o dinheiro era pouco, mas o amor era muito. E foram essas coisas que me tornaram a pessoa que sou hoje, sou muito grata por isso.

 

 

E você? Quais suas memórias favoritas da infância? Me conta?

Raquel

Amo poesia. Amo o cheiro de chuva no fim de tarde e as flores dos ipês pela rua, colorindo a calçada. Gosto de sorrisos sinceros e mais ainda, pessoas sinceras.